Publicado em 11/05/2022 às 10:10

80

De janeiro a março construção civil gerou 265 empregos em Maringá

O setor da construção civil fechou o primeiro trimestre com saldo de 265 empregos em Maringá, segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgado pelo Ministério do Trabalho e Previdência na última quinta-feira (28). O balanço de março para o município, no entanto, é negativo, com a perda 72 postos de trabalho, resultado de 615 contratações e 687 demissões. 

Na microrregião de Maringá, o saldo foi de 490 empregos no primeiro trimestre. Em Sarandi, Marialva, Mandaguaçu e Paiçandu, em março o balanço foi positivo, sendo que juntos os municípios criaram 61 empregos. Apenas Mandaguari registrou o fechamento de quatro vagas no mês, com oito admissões e 15 desligamentos.

Campo Mourão, Cianorte, Paranavaí e Umuarama, que estão entre os maiores municípios dos 126 onde o Sinduscon/PR-Noroeste atua, criaram juntos 187 empregos no primeiro trimestre. Em março, tiveram resultado negativo apenas Campo Mourão, com a extinção de 20 empregos com carteira assinada, e Umuarama, com o fechamento de uma vaga. 

No Paraná, a construção civil teve saldo de 4.908 contratações neste ano, somando 158.953 trabalhadores em atividade em março. Maringá ocupa o segundo lugar no estado em número de trabalhadores no setor: no total, são 10.560 em março, contra 10.295 no final de 2021, crescimento de 2,57%.

Sua privacidade é importante para o Sindicato Da Indústria Da Construção Civil Do Paraná Região Noroeste – Sinduscon-PR/Noroeste.