Publicidade

Publicado em 08/08/2019

Candidato à presidência da Fiep, Gizzi defende mais transparência

O candidato a presidente da Federação das Indústrias do Paraná (Fiep) pela chapa ?Sindicato Forte, Fiep Maior?, José Eugenio Gizzi, defende maior transparência na gestão da entidade.

Candidato à presidência da Fiep, Gizzi defende mais transparência

As propostas foram apresentadas na última terça-feira (dia 6) aos empresários e associados do Sindicato da Indústria da Construção Civil do Noroeste do Paraná (Sinduscon/PR-Noroeste).

Gizzi quer aumentar os repasses da federação para os sindicatos. “Hoje a verba de gabinete é três vezes maior do que a verba voltada para os sindicatos”, reclamou. Ele também quer trabalhar para aumentar a representatividade da Fiep junto ao governo do estado, deputados e entidades. “A Fiep perdeu sua representatividade ao longo dos últimos anos”.
        Outra proposta é de não empregar parentes, já que uma das críticas do candidato é que o atual presidente emprega um cunhado. “Assim como não queremos nepotismo na política, não podemos aceitar na federação”, comparou.
        Gizzi destacou que não é filiado a partido político nem tem aspirações políticas. “Vamos servir à Fiep e não me servir dela nem usar a entidade para plataforma eleitoral”. Ainda sobre sua candidatura, ele destacou que “é uma oportunidade de mudança de cultura. É uma disputa entre o continuísmo e a mudança. Minha proposta é de oposição, não de ruptura. Há uma cultura em que os assuntos são resolvidos intramuros. É preciso mais transparência”.
        Ele defendeu mais transparência principalmente em relação a gastos e contratações, tanto que recentemente uma licitação para contratação de serviço de manutenção pelos próximos cinco anos, estimada em mais de R$ 40 milhões, foi barrada no Tribunal de Contas.
        Outras propostas são a criação de coordenadorias regionais da Federação e o trabalho em parceria com o governo do estado para garantir a infraestrutura para o aumento da produção industrial.
        O candidato presidiu o Sindicato da Indústria da Construção Civil no Estado do Paraná (Sinduscon-PR), onde promoveu uma reestruturação com redução de quase 70% para menos de 20% da dependência do sindicato de suas receitas provenientes dos impostos sindical e negocial. A eleição para a Fiep será em 14 de agosto para a gestão 2019-2023. Terão direito a voto 96 sindicatos de indústrias paranaenses.

 

Fonte: Assessoria de imprensa Sinduscon PR/NOROESTE

Publicidade

Veja também!

premiumART web sistemas