Publicidade

Publicado em 13/08/2018

Sai o jeitinho, entra o cumprimento da lei.

João Batista Pereira da Silva, do Sinduscon-PR/NOROESTE: depois de um desfalque milionário, sindicato implantou compliance e hoje até a participação em eventos públicos é discutida em reunião.

Sai o jeitinho, entra o cumprimento da lei.

No início de 2017, os diretores do Sindicato da Indústria da Construção Civil da Região Noroeste do Paraná (Sinduscon-PR/NOROESTE) foram surpreendidos com a descoberta de um desfalque milionário na entidade. O responsável pelo desvio ocupava o cargo de diretor executivo do sindicato e foi demitido após o caso – que está na Justiça - ser descoberto. “Foi um baque”, reconhece o compliance officer e diretor de Meio Ambiente do Sinduscon-PR/NOROESTE, João Batista Pereira da Silva. “Tivemos que passar por um processo de recuperação da autoestima e buscar forças, primeiro para nos defender, e depois para proteger a imagem do sindicato, conquistada em anos de trabalho, mostrando que se tratava de uma situação pontual”, completa. 

O caso motivou uma série de mudanças a partir da elaboração e implantação do Código de Ética de Conduta e do Manual de Compliance, em outubro do ano passado. O trabalho foi realizado por uma assessoria contratada junto ao departamento jurídico do Sinduscon-PR/NOROESTE. “Esse desvio de conduta acendeu uma luz e nos fez perceber que precisávamos definir regras de conduta e ter ferramentas para mapear os riscos e garantir que cada um entregue o que é da sua responsabilidade e aja de maneira correta. Agora temos procedimentos até para comprar copos e café. Infelizmente nem sempre você sabe quem são as pessoas que estão do seu lado, se são boas ou não”, diz Silva. Na prática, segundo o compliance officer, os documentos definem, dentro de padrões éticos, o que é negociável tanto para diretores como para colaboradores. Também deixaram mais criterioso e rigoroso o uso do dinheiro arrecadado por meio de contribuições associativas. Foram criados ainda comitês gestores em cada uma das pastas. Entre os tópicos previstos no Código de Conduta há um que trata do recebimento de presentes, benefícios e convites. Hoje os brindes que chegam ao sindicato são encaminhados à diretoria e lá redirecionados para sorteios. A participação em eventos públicos também é discutida entre os diretores, bem como doações e ajuda a entidades assistenciais. “Ninguém mais toma decisão sozinho. Para dar mais transparência, tudo é definido em reuniões, de forma conjunta e sem privilégios individuais”, explica Silva. “O nosso intuito é evitar brechas para novas condutas indevidas que possam prejudicar a imagem do sindicato”. Outra medida foi a implantação de canais de comunicação para eventuais denúncias – sem a necessidade de identificação. Elas podem ser feitas no site do próprio do Sinduscon-PR/NOROESTE ou depositadas em uma caixa que fica na sala de reuniões. O conteúdo é direcionado para o compliance officer. Por enquanto, nenhuma situação foi relatada.

Fonte: Revista ACIM (agosto/2018)

Publicidade

Veja também!

premiumART web sistemas